Staak Med

Obesidade e infertilidade masculina: saiba mais!

Infertilidade masculina. A obesidade é uma doença grave, sim doença, com diversas consequências graves já amplamente conhecidas, mas o que talvez você não saiba é que ela pode diminuir muito suas chances de ser pai. Entre os inúmeros prejuízos que o excesso de peso pode trazer para sua vida, a obesidade pode causar disfunções hormonais e sexuais que podem dificultar muito a concepção, e pode até se refletir na saúde do seu filho.

EU ESTOU ACIMA DO PESO, MAS SOU SAUDÁVEL…

A obesidade, mesmo sem alteração de outros parâmetros de saúde, pode afetar de maneira significativa o seu eixo hormonal, prejudicando a produção de testosterona e de espermatozoides. Isso tudo sem nem levar em consideração o aumento nas taxas de disfunção erétil.

COMO ISSO ACONTECE?

A obesidade visceral, a gordura dentro da barriga, em volta dos órgãos, pode afetar diretamente a função testicular, enquanto os efeitos periféricos, os marcadores inflamatórios e a hiperinsulinemia geram distúrbios hormonais e metabólicos que podem culminar numa piora acentuada na qualidade espermática.

E FICA PIOR…

Além de obesos terem o risco 3x maior de apresentares oligozoospermia a obesidade também tem relação com falhas na integridade do DNA, e mudanças epigenéticas nos espermatozoides viáveis. Essas alterações podem aumentar o risco de obesidade e problemas metabólicos, problemas neurológicos (incluindo déficit de atenção) e diversos tipos de câncer nos filhos.

CALMA, TEM SOLUÇÃO.

Felizmente as evidências mostram que a maioria dessas alterações são reversíveis, com o tratamento do hipogonadismo secundário à obesidade e a perda de peso, a maioria dos pacientes recupera a função sexual e reprodutiva.

Se ser pai é importante para você, prevenir ou tratar a obesidade deve certamente estar entre as suas prioridades.

 

Referência:

DOI: 10.1111/and.13617

 

Dr Marcos Staak Jr | Médico | CRM-SC 17642
@pedrotoledo.med

Compartilhe este post:

Facebook
WhatsApp
Telegram