Staak Med

Tomar Glutamina vai aumentar a sua imunidade?

Glutamina! A utilização de suplementos alimentares vem se tornando algo cada vez mais comum. Com isso, uma série de suplementos vem se popularizando, com promessas de melhoria de desempenho esportivo, composição corporal e até imunidade. A partir disso, é notório que quando pensamos em um suplemento capaz de melhorar a imunidade, logo a glutamina vem à tona.

Mas afinal, o que as evidências nos mostram sobre esse suplemento?

Para responder essa pergunta, vamos trazer aqui a análise de estudos em dois cenários distintos: Inicialmente vamos avaliar o papel da glutamina em indivíduos saudáveis, praticantes de atividade física. Após isso, discutiremos sobre os efeitos desse suplemento em indivíduos doentes, internados em ambiente hospitalar.

Recorrendo à literatura para avaliar o papel da glutamina em praticantes de atividade física, encontramos um ótimo estudo que através de uma metanálise avaliou o papel da Glutamina em atletas. Nesse estudo, foram avaliados não apenas melhorias na imunidade, mas também possíveis benefícios em composição corporal e performance.

A partir da avaliação de 25 estudos duplo cegos e randomizados, os pesquisadores concluíram que a utilização desse suplemento na população avaliada não tem efeito sobre sistema imunológico, desempenho aeróbico e composição corporal. No entanto, foram encontradas evidências mostrando um possível benefício do suplemento no aumento da redução de peso.

Em relação à utilização da glutamina como um suplemento em pacientes críticos, o cenário é muito semelhante.

A partir de uma metanálise que avaliou 11 estudos duplo cegos e randomizados, foi concluído que a suplementação de glutamina enteral não confere benefício clínico significativo em pacientes críticos, com exceção da redução da permanência hospitalar. Como exceção, foi encontrado dados com uma pequena população sugerindo que pode haver um benefício significativo em pacientes com queimaduras.

A partir disso, fica evidente que a utilização de glutamina com intenção de aumento de imunidade, pode não ser uma boa estratégia.

Referências:

DOI:
10.1016/j.clnu.2018.05.001
10.1186/s13054-015-1002-x

Compartilhe este post:

Facebook
WhatsApp
Telegram

Você pode gostar também deste outro post: